Uma locomotiva chamada vitória.

Se o trabalhador quer um motivo para acordar, eis aí. A história mostra que nada de interesse social e coletivo foi conquistado sem luta, suor e sangue. Sem nunca realizarem uma greve, os companheiros do hospital JOÃO MURILO, pareciam trabalhadores experientes, pois estavam decididos, determinados ao confronto com quem fosse caso o governo não lhes desse o que de direito. Parda de 24, 48 e 72. Já no segundo dia, o resultado: a mal-assombrada produtividade saiu totalmente. Onde estava o dinheiro durante os três meses? O sindicato deu o suporte, mas foram os bravos companheiros, debaixo de chuva e sol, enfrentando a justiça que conquistaram o que era de direito. Ouricuri, onde estás tu? Serra, cadê você? Barreiros, até quando? Belmonte, onde tá tu neném? Nazaré, morreste ,foi? O regional vai ou não vai? Mirueira morreu e não sabes? Ou vocês saem do casulo ou vão lamentar sempre. Parabéns João Murilo. Se todos seguíssemos seu exemplo à vida seria melhor para todos. Mexa-se que o seu sindicato estará pronto pra tudo!

SAM_2224SAM_2110SAM_2105SAM_2145SAM_2178SAM_2186SAM_2189SAM_2187SAM_2188SAM_2325SAM_2295SAM_2244