Os três pontos da felicidade!

O direito ao espaço, ao conhecimento, a convivência, a descoberta. O trabalhador da saúde, muitos, sequer haviam saído de suas cidades ao longo de todo esse tempo, para outros centros, salvo quando doentes. Ao promover uma maior integração dos trabalhadores das diferentes geres, com os passeios, propiciamos não apenas o conhecimento, a cultura ou aumentamos e melhoramos a inter-relação, mas, principalmente, estamos mostrando, que o mundo que o sistemas nos impõe, nos é limitado, porém sem medo de sermos feliz e esquecendo que a vida não se limita a quatro paredes, a uma enfermaria, tampouco a nossa condição financeira, podemos fazer mais por nós mesmos. Pude constatar isso a medida que ao vê no olhar de cada um, que se a alegria pode aflorar com uma piscina, com o mar e com uma boa alimentação e porque não com uma cerva bem geladinha, a luta pode renascer a medida que todo esse direito nos seja negado, visto que ser feliz, embora seja um direito, passa por uma condição que é a luta. Nazaré, vitória, Palmares, a Policlínica Agamenom Magalhães e Bandeira filho, mostraram para si mesmos que o peixe frito e a brisa do mar de João Pessoa, Alagoas e o luxo do Veneza Water Park não existem apenas nos livros de  geografia ou nos panfletos das agências de turismo acessados apenas pelos burgueses. O mundo que viveram neste final de semana, é real e de todos.

Este slideshow necessita de JavaScript.