A reforma que deforma e transtorna a vida de um país.

 

As conquistas de um passado recente serão dizimadas se os principais interessados não reagirem.

Negociar na cocheira com o patrão, perder a pensão do cônjuge, aumento da idade para se aposentar, são apenas alguns dos direitos que a reforma pretende nos tirar, caso o povo não reaja. A passividade do brasileiro precisa dar vez a atitudes rebeldes contra um sistema que aniquila, consome, chegando a extrair a fogo e ferro o que temos de mais nobre: nossa dignidade. Falar é preciso, tomar atitude, imprescindível.

Sindsaúde – PE

A resistência não sou eu tu ou vós, a resistência somos todos nós!