PARALISAÇÃO DE 24 HORAS EM BELÉM DE SÃO FRANCISCO.

Em assembléia geral realizada no dia 29 de janeiro, os trabalhadores da saúde do hospital Dr. José Alventino Lima de Belém de São Francisco, decidiram e aprovaram por uma paralisação de 24 horas. O prefeito não deu ouvidos aos trabalhadores, nem sinalizou nenhuma forma de diálogo com o sindicato, não definiu nenhuma data oficial para sentar com o sindicato e com os trabalhadores, então o sindicato encaminhou o que foi aprovado em assembléia pelos trabalhadores. Sendo assim, desde às 07:00 horas de ontem do dia 4 que os trabalhadores cruzaram os braços e paralisaram as atividades, eles ficaram concentrados em frente ao hospital, em seguida saíram em caminhada até a câmara dos vereadores onde se reuniram para fazer um balanço do ato e definir o rumo do próximo movimento. Os trabalhadores estão lutando pelos seus direitos, denunciam o atraso no pagamento do salário e cobram um calendário de pagamentos. Conforme negociado com a categoria, cobram as parcelas referente ao mês de dezembro do ano de 2016 que também não foram cumpridas, apesar de tudo isso os trabalhadores vem cumprindo com suas obrigações e deveres, o prefeito é que não vem cumprindo com seus direitos, inclusive ainda nem pagou o salário do mês de janeiro/2019. A paralisação de 24 horas foi encerrada hoje (5) às 07:00 horas da manhã. Tivemos a colaboração dos diretores do Sindsaúde Jassimo, Neide Calado, Fernando Enfermeiro e Rejane Santana. Para a presidenta Mirian Soares o tempo do coronelismo passou, direitos é para serem respeitados e cumpridos, enquanto estivermos no mandato sempre iremos sair em defesa dos direitos dos trabalhadores, custe o que custar. Os trabalhadores de Belém de São Francisco não retrocederam, não fugiram da luta, pelo contrário, demonstraram coragem e foram a luta, com garra, determinação e resistência, fazendo jus ao lema do sindicato, A RESISTÊNCIA E O SINDICATO SOMOS TODOS NÓS. Pense nisso…….

Haniel Nunes – Secretaria de Comunicação e Imprensa

Este slideshow necessita de JavaScript.